Biópsia

INDICAÇÕES:
• Esclarecer a natureza benigna ou maligna de uma lesão;
• Estabelecer o diagnóstico de lesões cutâneas.

Biópsia é um procedimento em que um pequeno fragmento da pele, do couro cabeludo ou da mucosa é retirado para análise patológica com o objetivo de diagnosticar uma doença ou tumor dermatológico.

INDICAÇÕES:
• Esclarecer a natureza benigna ou maligna de uma lesão;
• Estabelecer o diagnóstico de lesões cutâneas.

Biópsia é um procedimento em que um pequeno fragmento da pele, do couro cabeludo ou da mucosa é retirado para análise patológica com o objetivo de diagnosticar uma doença ou tumor dermatológico.

A biópsia é realizada no consultório sob anestesia local. Existem diferentes técnicas para a realização da biópsia de pele. A técnica escolhida pelo dermatologista depende do tipo de lesão a ser analisada.

 

Técnicas de biópsia:

Punch: utiliza-se um dispositivo cilíndrico de superfície cortante semelhante a uma caneta. Ao ser girado, remove uma pequena coluna de pele até a camada de gordura da pele. Resulta em ferida pequena que costuma ser suturada.

Shaving: é feito um corte tangencial à pele com uma navalha ou lâmina de bisturi, removendo um fragmento mais superficial da pele. Não há necessidade de sutura e a cicatrização é rápida. Não permite, no entanto, a remoção de partes mais profundas da pele.

Curetagem: raspagem realizada com uma cureta que retira vários e pequenos fragmentos de pele. Utilizada em casos de tumores pequenos e superficiais. Cicatrização rápida e sem sutura.

Biópsia incisional: é a retirada parcial da lesão e tem como objetivo apenas o diagnóstico. Pode ser feita utilizando o punch ou bisturi, em que fragmentos de pele maiores e mais profundos são removidos. É utilizada para diagnóstico de tumores, bolhas, paniculites ou processos inflamatórios profundos.

Biópsia excisional: é a retirada total da lesão com uma pequena margem de pele normal ao redor. É a única técnica de biópsia aonde a análise de margens cirúrgicas pode ser feita com segurança. Indicada para tumores e nas lesões melanocíticas. A excisão em geral é realizada em formato fusiforme ou de elipse para permitir uma cicatriz cosmeticamente mais adequada.

O fragmento de pele é encaminhado para o médico patologista, que emite um laudo com o diagnóstico microscópico da lesão.

O cuidado pós-operatório indicado pelo dermatologista é muito importante para facilitar a cicatrização e evitar infecções.

Procedimentos Médicos Especiais

Principais Procedimentos Cosméticos

Procedimentos em Diferentes Estações

Outras Especialidades