Blog

Rosácea

Por Dra. Doris Hexsel, para o Blog das Clínicas Hexsel de Dermatologia

Neste texto, vamos falar sobre a Rosácea, uma doença inflamatória da pele muito frequente, que se manifesta na face. É caracterizada por uma pele que se torna avermelhada e sensível. A rosácea é uma doença crônica, que evolui com remissões e pioras. Hoje, novos tratamentos representam um avanço no tratamento desta condição.

 

Como a rosácea se manifesta na pele?

A rosácea se manifesta através de eritema facial, que é a cor avermelhada da pele; pelo surgimento de pequenas “bolinhas” inflamadas, que são as chamadas pápulas e pústulas. A rosácea também se caracteriza pela presença de telangiectasias, que são pequenos vasinhos vermelhos dilatados na pele, que se tornam dilatados de forma persistente.

 

Quais os sintomas iniciais?

Em geral, o primeiro sintoma de rosácea é o chamado “flushing”, que é o aparecimento de rubor facial, que persiste mais do que alguns segundos. Esse rubor costuma ser instantâneo, em situações corriqueiras, como quando a pessoa corre, ou sai de um banho quente, ou está em um ambiente muito quente ou muito frio, ou bebe uma taça de vinho ou outras bebidas alcoólicas. O “flushing” também pode ocorrer sem causa aparente.

 

Como saber se eu tenho rosácea? 

Se você tem a pele sensível, ou se você fica ruborizada com frequência e de forma demorada, como nas situações mencionadas acima (quando sai do banho, ou quando está em ambiente muito quente, ou quando bebe bebidas alcoólicas etc.), estes podem ser sinais iniciais de rosácea. Converse com o seu dermatologista.

 

A rosácea ocorre em todo o rosto ou em áreas específicas?

A rosácea costuma se manifestar no terço médio da face, mas pode também ocorrer em toda a face.

 

A rosácea pode afetar os olhos?

Sim! Alguns sinais da rosácea ocular incluem vermelhidão e aumento do calibre dos vasos da linha dos cílios. Os sintomas mais frequentes são sensação de ressecamento, ardência, sensação de areia ou corpo estranho nos olhos, e descamação na borda das pálpebras.

 

Quais os tipos mais comuns de rosácea?

Os tipos mais comuns são os tipos chamados eritêmato-teleangiectásico, que se caracteriza por vermelhidão e vasinhos dilatados, e o tipo pápulo-pustuloso, em que aparecem inflamações localizadas na pele, desde discretas bolinhas até lesões maiores.

Existe uma forma especial de rosácea, chamada fimatosa, que ocorre quase que exclusivamente no nariz, aumentando muito o volume da pele desta região, podendo chegar a deformidades. A rosácea fimatosa é muito rara em outros locais, como nas orelhas, mas pode ocorrer.

 

Qual a causa da rosácea?

As causas da rosácea não estão bem estabelecidas, acreditando-se ser esta uma doença relacionada à imunidade da pele.

Mas, hoje, sabe-se que muitos fatores estão envolvidos na piora da rosácea. Entre eles:

  • A presença de um “microparasita” da pele, o Demodex folliculorum;
  • Estresse;
  • Temperaturas extremas;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Produtos e procedimentos que agridem a pele, como, por exemplo, os retinoides e os peelings químicos.

 

A rosácea costuma ser uma doença familiar?

Sim, é relativamente frequente o encontro de outros casos de rosácea na família.

 

Existem doenças associadas à rosácea?

Algumas doenças autoimunes, como a doença celíaca, a esclerose múltipla e a artrite reumatoide podem estar associadas à rosácea, embora a relação entre essas doenças ainda não esteja bem estabelecida pela ciência.

 

Qual o melhor tratamento para a rosácea?

O melhor tratamento para a rosácea envolve uma série de etapas, que iniciam na história clínica e no exame do paciente com rosácea. São vários aspectos analisados para a escolha do tratamento. Além de investigar e tentar controlar as possíveis causas, a decisão médica da escolha do melhor tratamento para cada caso específico será considerada.

Outras medidas importantes incluem a utilização de produtos adequados para pele sensível, visando uma correta hidratação da pele e também proteção solar adequada.

 

Quais os tratamentos tópicos mais recentes para a rosácea? 

Os tratamentos tópicos mais recentes incluem o uso da Brimonidina e da Oximetazolina para redução temporária do eritema facial. Um creme a base de Ivermectina tópica representou o mais recente avanço no tratamento tópico da rosácea.

 

Também são indicados medicamentos orais para rosácea?

Sim, alguns pacientes se beneficiam de tratamentos orais, que incluem o uso de antibióticos, entre outros.

 

Que procedimentos são usados atualmente para o tratamento da rosácea?

Alguns procedimentos são consagrados para o tratamento da rosácea. A Luz Intensa Pulsada é um procedimento utilizado há muitos anos no tratamento da rosácea. Ultimamente, novos procedimentos se mostraram efetivos para a rosácea, como a terapia fotodinâmica e as injeções de microdoses de toxina botulínica, que você também encontra no nosso blog.

 

Existe cura para a Rosácea?

Não existe tratamento que seja 100% curativo para a rosácea. Mas, atualmente, é possível manter o paciente livre dos sinais e sintomas da rosácea por meses.

 

Qual médico é especialista no tratamento da rosácea? 

O médico especialista em rosácea é o dermatologista, já que esse especialista não só prescreverá tratamentos que são adequados à pele sensível do paciente com rosácea, mas também o tratamento mais adequado para cada caso específico.