Blog

Exame de pintas ou sinais – Mapeamento corporal

Por Gabriela Mosena, dermatologista

 

Falamos diariamente para os nossos pacientes: “diagnóstico precoce salva vidas”. Saber mais sobre o exame de Mapeamento Corporal pode lhe ajudar a salvar vidas, quando houver risco de câncer da pele.

 

Já ouviu falar sobre um exame chamado mapeamento corporal com dermatoscopia digital?

O mapeamento corporal total com dermatoscopia digital é um exame realizado por um médico dermatologista, com a finalidade de monitorar as lesões da pele que apresentam risco de desenvolvimento de câncer.

 

Como éfeito o mapeamento corporal?

Este exame é feito com aparelhos especiais, sendo os mais usados da empresa alemã Fotofinder. Com este aparelho, o dermatologista vai avaliar detalhadamente as lesões da pele, fornecendo um mapa com fotos normais e muito aumentadas das lesões suspeitas.

 

Qual aparelho utilizado na Clínica Hexsel de Dermatologia?

Nossa clínica utiliza um equipamento top de linha da empresa alemã Fotofinder, chamado Body Studio ATBM Master. Este aparelho utiliza inteligência artificial para auxiliar o médico na detecção e avaliação das lesões suspeitas. E permite a documentação e comparação evolutiva das lesões, com detalhes superiores a dermatoscopia usualmente feita em consultório. O sistema

 

Quanto tempo demora para realizar o exame de mapeamento corporal?

O exame é minucioso e o tempo para a sua realização depende do número de nevos, pintas ou sinais que o paciente apresenta. Geralmente, realizado em torno de 1-2 horas, porque o sistema que utilizamos conta com uma torre automatizada que reduz o tempo de tomada das fotografias corporais.

 

Como é o laudo de um mapeamento corporal?

O paciente recebe, em nossa clínica, o laudo do mapeamento corporal impresso e acompanhado de um pendrive com as fotos das lesões que precisam ser acompanhadas em alta resolução. Isso permite que o paciente possa levar ao médico que o encaminhou e o mesmo poderá também avaliar as lesões, do ponto de vista dermatoscópico.

 

 Em quanto tempo o laudo é liberado para o paciente?

O laudo é disponibilizado no mesmo dia, se o paciente tiver a disponibilidade de aguardar a sua confecção. Ou no primeiro ou segundo dia útil após o exame.

 

Como é realizado o exame de mapeamento corporal?

O exame é baseado em imagens. Não dói, nem é invasivo; portanto, não causa nenhum tipo de desconforto para o paciente. Na primeira parte do exame, são realizadas fotografias corporais através de uma torre automatizada, com posições padronizadas que são armazenadas em um software. Essas lesões incluem principalmente os nevos, conhecidos como “pintas” ou “sinais” de pele. Após realizadas as fotografias de todo o corpo, são feitos os registros individuais dos nevos, através da dermatoscopia digital. Através de uma câmera manual que aumenta a imagem em até 70 vezes ou mais, comparando com a maioria dos aparelhos de dermatoscopia utilizados hoje.

Dessa forma tão minuciosa, com avaliação de cada nevo, aumenta-se a chance de diagnóstico de um melanoma em fase inicial. Nesse estágio, um diagnóstico a olho nú ou mesmo somente com o dermatoscópio (sem a comparação) pode ser muito mais difícil.

 

Como é feito o diagnóstico?

O mapeamento corporal ajuda o dermatologista a identificar lesões altamente suspeitas, mesmo as que são praticamente indistinguíveis de lesões benignas (pintas). Mas, o diagnóstico definitivo de uma lesão maligna somente é possível após realizada a remoção da lesão suspeita e realizado o exame anatomopatológico.

 

Quais as principais vantagens de realizar o exame?

A principal vantagem consiste na possibilidade de diagnosticar um melanoma precocemente. Quando o diagnóstico do melanoma é feito nos estágios mais iniciais, ou seja, na camada mais superficial da pele, a chance de cura é maior e menor será o risco de desenvolver doenças em outros órgãos (metástases). Dessa forma, o diagnóstico precoce do melanoma é fundamental. Com o mapeamento também são reduzidas as indicações de biópsias, algumas vezes desnecessárias, justamente pela ausência do acompanhamento. É possível realizar a detecção de outros tipos de câncer de pele como os carcinomas basocelulares e espinocelulares através do mesmo exame.

 

De quanto em quanto tempo deve se realizar o exame?

Depende do risco individual de cada pessoa, mas geralmente é realizado a cada 6-12 meses.

Ao longo do tempo, são realizadas comparações entre essas imagens para a detecção de lesões de surgimento recente ou modificações nas já existentes.

Porém, em alguns casos, o dermatologista recomenda a revisão em 3 meses, ou mesmo a repetição do exame em 4-6 meses, pois este exame permite também acompanhar as modificações dessas lesões ao longo do tempo.

 

Para quem está indicado?

A indicação principal consiste em pessoas com alto risco de desenvolver um câncer de pele.

 

Quem são os pacientes com riscos de câncer de pele?

Pacientes com pele e olhos claros, cabelos ruivos, muitas sardas, com dificuldade de bronzeamento, número grande de pintas (principalmente mais de 100), história familiar ou pessoal de melanoma, exposição excessiva à radiação ultravioleta e câmaras de bronzeamento artificial são considerados de alto risco para melanoma. Essas são as indicações mais relevantes.

 

O mapeamento corporal é útil só para pessoas de pele clara?

Não, pessoas com fototipos mais altos também podem fazer o exame, caso apresentem alguma lesão suspeita.

 

Crianças podem fazer mapeamento corporal?

Sim, crianças podem fazer este exame, porém vai depender da indicação, ou seja, presença de lesão suspeita.

 

Este exame aumenta a chance de cura do melanoma?

Quando o diagnóstico do melanoma é feito nos estágios mais iniciais, ou seja, na camada mais superficial da pele, menor será o risco de desenvolver doenças em outros órgãos (metástases). Dessa forma, o exame de mapeamento corporal é fundamental para o diagnóstico precoce do melanoma.

 

Quais os riscos e contratindicações ao mapeamento corporal?

Não existem contraindicações ou riscos a este exame. Inclusive gestantes e idosos podem realizar, sem riscos também.

 

O câncer de pele é um problema relevante? É importante pensar sobre isso?

O câncer da pele corresponde a 33% de todos os diagnósticos dos cânceres no Brasil, e é o mais comum no mundo. Porém, entre os principais subtipos existem diferenças importantes. Os mais comuns consistem no câncer da pele não melanoma, que incluem os carcinomas basocelulares e os espinocelulares. Possuem letalidade baixa, mas altos números de casos. E o melanoma? É o mais raro e também o mais letal, em comparação aos carcinomas.

 

Qual é o câncer da pele mais diagnosticado?

O carcinoma basocelular é o câncer da pele mais prevalente. Possui alta relação com a exposição solar, portanto costuma ocorrer em áreas mais expostas como face, pescoço, ombros e dorso. Possui alta chance de cura com o diagnóstico precoce.

O carcinoma espinocelular (CEC), segundo tipo mais prevalente, pode se desenvolver em qualquer parte do corpo, mas também costuma ocorrer nas áreas mais expostas ao sol. A exposição excessiva à radiação ultravioleta é a principal causa do CEC, no entanto, causas como feridas crônicas, uso de medicações que deprimem o sistema imune, entre outras também são associadas a essa patologia.

 

E o melanoma?

O melanoma é o subtipo menos frequente, mas apresenta o pior prognóstico e o índice de mortalidade mais alto. No caso do melanoma, o diagnóstico precoce se torna fundamental, pois as chances de cura giram em torno de 90% ou mais, nos estágios iniciais da doença.

 

Quais os locais mais frequentes e quem são as pessoas predispostas ao melanoma?

O melanoma também costuma ocorrer nas áreas mais expostas ao sol. Acima citados, os principais fatores de risco para o melanoma são pele e olhos claros, número grande de pintas, história familiar ou pessoal de melanoma, exposição excessiva à radiação ultravioleta e câmaras de bronzeamento artificial. Pacientes de peles esc ou com fototipos mais altos também podem ser acometidos? Sim, mas com maior raridade.

 

Mas, o bronzeamento artificial ainda é permitido?

Não, o bronzeamento artificial com finalidades estéticas é proibido no Brasil desde 2009. Você sabe qual o motivo principal? Essa prática antes dos 35 anos aumenta em 75% o risco de câncer da pele, além de acelerar o envelhecimento precoce! Não se submeta a esse risco.

 

 

Se você se considera um paciente de risco para câncer da pele, deve fazer o exame de mapeamento corporal.

Esperamos ter ajudado a esclarecer as dúvidas mais frequentes em relação a este exame. E permanecemos à disposição para maiores esclarecimentos, se necessário!