Pioneirismo em tratamentos cosméticos
Procedimentos Voltar

BIÓPSIA

 

 

As biópsias são procedimentos nos quais um pequeno pedacinho da pele ou da mucosa são removidos, com o objetivo de diagnosticar uma doença ou tumor dermatológico. Existem vários métodos de obtenção de biópsia de pele, mas os dois métodos mais comuns são o shaving (o dermatologista “decepa” uma parte da lesão que será mandada para exame) e a biópsia por punch (que é um pequeno instrumento semelhante a uma caneta que retira uma pequena pastilha da pele). Esta pequena peça será encaminhada para o médico patologista, que vai fixar, recortar, corar e avaliar as alterações celulares e nos tecidos, e emitir um laudo com o diagnóstico da lesão. As vezes, colorações especiais podem ser requeridas para um diagnóstico mais acurado.


O sangramento é mínimo assim como a cicatriz que resulta deste procedimento. Há um pequeno risco de infecção, uma vez que a pequena area biopsiada fica aberta nos primeiros 3 a 4 dias. É possível, dependendo do diagnóstico, que haja a necessidade de outra cirurgia, por exemplo, se a biópsia indicar a presença de um câncer da pele. Muitas vezes, procedimentos adicionais podem ser necessários para tratamento da lesão já que a biópsia retira uma pequena amostra de pele com objetivos diagnósticos.

Para os dois tipos de biópsia, em primeiro lugar o dermatologista vai limpar e desinfetar a área a ser biopsiada. Em seguida, ele vai anestesiar com uma injeção de anestésico local (geralmente lidocaína), muitas vezes associada a um vasoconstritor (geralmente epinefrina). O vasoconstritor ajuda no controle de sangramento e na duração do efeito anestésico. A area ficará anestesiada por 2 a 3 horas após o procedimento e, em geral, um pequeno curativo é colocado sobre a área.

Todo procedimento em que se corta a pele resulta em sangramento; o sangramento esperado para as biopsias da pele são, geralmente muito pequenos. O sangramento pode ser contido através de uma pequena compressão local, ou por cauterização (eletrocautério) or através da aplicação de uma solução tópica, como o cloreto de alumínio.

Na biópsia por shaving, uma lâmina especial ou um bisturi são usados para tirar a amostra de pele, deixando uma cicatriz lisa e em algumas situações indentada. Não há necessidade de pontos.

Na biópsia por punch, uma ferramenta redonda cortante de variados milímetros remove uma pequena coluna de pele até a camada de gordura da pele. A profundidade varia, dependendo da região do corpo. Muitas vezes a biópsia por punch necessita a colocação de pontos, que podem ser retirados 5 a 14 dias após o procedimento, dependendo do local no corpo no qual a biópsia foi feita.

Após a biópsia, recomenda-se lavar a area com água e sabonete 2 vezes por dia, aplicar uma pomada com antibiótico e curativo para proteger a area, 2 vezes por dia. A pomada têm como objetivo manter a area úmida, o que promove uma melhor cicatrização. Estudos mostraram que feridas secas e com casca não cicatrizam tão bem cosmeticamente como feridas umedecidas por pomadas adequadas.

O resultado do exame que foi enviado ao patologista pode demorar de 5 a 14 dias para ficar pronto. Quando receber o diagnóstico, o médico vai ligar. Se você se submeteu a uma biópsia da pele e não recebeu o diagnóstico em 14 dias, você deve procurar o seu médico dermatologista para saber sobre o seu diagnóstico.

 

Se você tem alguma dúvida sobre BIOPSIA ou sobre a sua utilização, consulte um dermatologista.